A Comunidade arca verde

Arca é o lugar onde se guardam os tesouros. A Arca bíblica foi aquela escolhida por Deus para guardar a biodiversidade – Arca de Noé. Criamos a ecovila Arca Verde com o objetivo de ser um ponto de aglutinação de talentos, atitudes, conhecimentos e emanações positivas na construção e promoção da vida sustentável. Nossos tesouros são nossas forças compartilhadas, que fazem de nós uma comunidade. Estamos guardando e aguardando tesouros no município gaúcho de São Francisco de Paula, biorregião alta e fria dos Campos de Cima da Serra.
Nossa maior missão é criar um terreno fértil para que a Natureza seja plena em sua abundância e as pessoas empoderadas em seus dons e sua espiritualidade pessoal, realizando novas idéias e tecnologias ecológicas, econômicas e sociais. Aprender uns com os outros e com os sistemas naturais, trabalhar com arte, amar com liberdade, dedicar nossas vidas à divulgação da permacultura e dos valores da ecologia profunda são as bandeiras da nossa Arca. Agindo localmente, temos como objetivo o cuidado com a terra bem como trabalhar pela sensibilização ambiental e expandir para outras pessoas e espaços as práticas e perspectivas nas quais acreditamos e vemos dar bons resultados.

Estamos desfrutando de um processo de desenvolvimento comunitário do qual faz parte um grupo de membros moradores que forma uma Comunidade Intencional: possui Objetivos comuns, uma Missão, Valores e uma Visão, que nos une e nos fortalece enquanto comunidade, através de acordos e políticas de convivência. São valores mais fortes do grupo:

Ecologia profunda/ Harmonia/ Amor/ Prosperidade/ Confiança/ Cooperação/ Empoderamento/ Saúde/ Vida/ Exemplo/ Alegria/ Diversidade/ Organização/ Gentileza/ Humildade/ Autoconhecimento/ Economia Solidária

Faz parte das nossas práticas: atividades diversas de manutenção da rotina doméstica e dos espaços, refeições coletivas, agricultura sintrópica (agroflorestas), obras em bioconstrução, preparação de cosméticos e produtos de higiene ecológicos, reuniões interna (tomada de decisão) e operacional (distribuição de tarefas), partilha (momento grupal de escuta empática), atividades de lazer e celebrações grupais, organização, realização e facilitação de cursos e vivências, facilitação de voluntariados, condução de visitas guiadas, entre outras atividades.

Consagramos a Terra em seus ciclos, todos os dias. A Arca está com os portais abertos para o fluxo de energia daqueles que se identificarem com a proposta, enriquecendo-se assim cada vez mais em diversidade.

A organização no formato de Comunidade e Associação permite que haja uma população de membros moradores e uma rede ampliada para além dessa: temos pessoas sócias do instituto que, mesmo não vivendo aqui, colaboram com nossa missão. Então, a Arca Verde é formada por moradores (sócios e não-sócios – veja a seção processo de integração) e também por sócios não-moradores e por um amplo número de tecedores da rede que já passaram por aqui: voluntários, cursistas, visitantes, ex-moradores...

Confira a atual família do cotidiano Arca Verde:

 
amanda-buso-borges.jpeg

Amanda 

#doula #psicologia #transição

Buscar a revolução planetária passa por aceitar que você não fará a revolução, você a sofrerá. 
Venho sofrendo com muito prazer.

photo_2020-10-03_10-26-47.jpg

Felipe

#mutirão #emconstrução #celebração

Em construção estou eu, aprendendo à caminhar mais leve com meus irmãos de caminhada, na direção da harmonia com a Mãe Natureza.

franco-marsillac.JPG

Franco

#fungi #vipassana #abelhas #permacultura

Novo rural, desde 2017, me interesso por práticas e linguagens de vida, cogumelos, abelhas e seus ensinamentos. Eu sou outro você. 

photo_2020-10-03_10-22-53_edited.jpg

Gilberto (Gil)

#cicloturismo #arteemmadeira #permacultura

O mais velho, cinco anos de Arca. Gratidão imensa por viver aqui, desfrutar as belezas desta terra abençoada... aho!

WhatsApp%20Image%202020-10-03%20at%2008.

Leandro (Lê)

#

Descrição.

liriane-petry.jpg

Liriane (Liri)

#

Aprendiz de plantas e pessoas. Gestora ambiental com capacitação em design e educação de ecovilas. Fluindo em águas comunitárias desde 2016.

melissa-dorneles.jpg

Melissa (Mel)

#espiritualidadesaúde #educaçãocultura #palhaçariaecura #alegria

Mãe da Malu, artista, palhaça e permacultora. Facilita círculos de cura, através da arte/palhaçaria.
Tem fé na revolução com amor, humor e parceria.

rodrigo-carvalho.jpg

Rodrigo

#psicologia #permacultura #música

Nascido no alto Paranaíba em MG, psicólogo clínico, gosta de fogueiras, de videogame, tem um arsenal infinito de piadas ruins e mora no 5.

angel-e-poty

Angélica (Angel)

#maternidade #sustentabilidade

Vivendo na Arca desde 2014. Ecovileira, artesã, cozinheira, doula, massoterapeuta e outras facetas em pausa. Mãe solo da Marcela Poty.

franciele-boaria.jpg

Franciele (Fran)

#gestaoambiental #natureza #arteterapia

Gestora ambiental por formação, bicho do mato por natureza. Um ser em infinita criação. Apaixonada por plantas e artes manuais. 

gustavo-nazarine.jpg

Gustavo (Gus)

#agricultura #biologia #permacultura

Permacultor em eterna aprendizagem. Plantando,colhendo,aprendendo e vivendo com os ciclos da natureza.

WhatsApp Image 2020-10-01 at 19.04.31.jp

Layon

#agroecologia #permacultura #arte #unidade

Desde 2014 em comunidade em meio à Natureza, aprendo na prática o real significado de Cooperação. Busco harmonia e justiça social para todxs.

photo_2020-10-03_10-27-04_edited.jpg

Leonardo (Leo)

#permacultura #apicultura #vidacomunitária

35 anos , novo rural, curioso por apicultura, vida no campo e permacultura .

marcos-molz.JPG

Marcos

#dragondreaming #pauapique #ecovilas

Biólogo, permacultor, construtor de pau-a-pique de alto padrão .Facilitador Dragon Dreaming. Acredita no potencial regenerativo das comunidades.

rebeca-santos.jpeg

Rebeca (Beca)

#plantasmedicinais #cuidadosnaturias #consumoconsciente

Pesquisadora de preparados pra curar, perfumar e embelezar, ama plantar, cuidar e nutrir. Encantada por novas possibilidades de se comunicar.

 

visão e práticas

A comunidade Arca Verde existe pelo desejo de viver com a natureza de forma saudável e sustentável, cuidando e valorizando as relações sociais. Estamos unidos enquanto grupo por laços de amor e por acreditarmos no espírito cooperativo como forma de nos relacionarmos.

Alguns caminhos da Arca para vida sustentável:

 

Social
Nossas decisões são tomadas em conjunto, dividindo poder e responsabilidades. Algumas são tomadas no e pelo Grande Grupo e outras pelos círculos empoderados para tal: Círculo Econômico, Círculo Agrícola, Círculo de Comunicação, Círculo do Jardim AmaTerra a outros que venham a surgir, conforme as necessidades coletivas no momento (ver seção projetos).

A vontade de trabalhar a nós mesmos, resolver conflitos, melhorar enquanto pessoas e em nossas relações  fazem de nós uma comunidade. Para tanto utilizamos ferramentas sociais (como a sociocracia e a comunicação não-violenta) e buscamos conviver de uma maneira que nos nutra cada vez mais enquanto seres humanos.

Temos uma rotina de trabalho comunitário de terça a sábado, em meio turno, e nesses dias realizamos juntos o café da manhã e o almoço.

A distribuição de tarefas é feita semanalmente na "Reunião Operacional".

Em outro encontro semanal, a "Reunião Interna", nos reunimos para tomada de decisões.

Por fim, existe a Partilha, um momento grupal no qual utilizamos a bastão da fala para falarmos de nós mesmos e exercitamos a escuta empática.

A organização em círculos, as reuniões, partilhas, os acordos e a organização dos horários de trabalho expressam nossa busca de sustentabilidade também na relação entre pessoas.

 

Ecologia
A ecologia enquanto busca de relações harmônicas com o meio transpassa todas nossas atividades.

Em nossas obras, através do design permacultural e da bioconstrução, buscamos a melhor interação possível com o espaço ao nosso redor;

Em nossa alimentação, buscamos o consumo que tenha menor pegada ecológica, optando sempre que possível pelo biorregional, considerando a balança mais favorável entre qualidade, viabilidade econômica e impacto ambiental.

Na educação de nossas crianças buscamos que cresçam percebendo-se parte da Natureza e que aprendam nela e com ela (veja Jardim AmaTerra); 

Captamos água de nossas nascentes, construímos tratamento ecológico das águas que usamos e produzimos nossos produtos de higiene para que tenham menor impacto ambiental possível; 

Trabalhamos a agricultura como forma de conexão com a terra e sua generosidade usando a agrofloresta como forma de cultivar a terra, buscando reproduzir os padrões e mecanismos do sistema natural e, inclusive, colaborando para a recuperação de áreas degradadas;

 Compostamos os resíduos orgânicos, reaproveitando na agrofloresta e fazemos a triagem dos nossos resíduos não orgânicos, encaminhando para reciclagem os que forem possíveis e reutilizando ao máximo o que nos for útil, mas, sobretudo, tomando cada vez mais consciência sobre o lixo que produzimos e nos responsabilizando por ele.

O uso compartilhado de espaços e recursos também visa que possamos usufruir de maneira mais sustentável daquilo que a Terra nos oferece.

A economia da Arca Verde é baseada em empreendimentos comunitários e individuais, que gerem trabalho prazeroso e sejam éticos do ponto de vista ecológico e social.

A comunidade dá importância à constante educação econômica de seus membros, visando  multiplicar em nossa rede a prática do consumo consciente e  da economia solidária. Acreditamos e praticamos a partilha justa e o paradigma da abundância.

Também criamos e buscamos expandir nossa moeda social, a Verdinha, como possibilidade de economia não dependente do capital financeiro e de valorização da economia local.

Atividades econômicas realizadas pela Arca: hospedagem e realização de cursos relacionados às diferentes pétalas da Permacultura, cestas mensal de alimentos, ecoturismo (veja seção visitas), produção agrícola, comércio de produtos, entre outros.

Atividades econômicas realizadas individualmente por moradores: consultorias em diferentes áreas da permacultura, força de trabalho em agrofloresta e bioconstrução, coleta e cultivo de cogumelos, produção de cosméticos naturais, produção teatral, iniciação e aprofundamento em clown, doulagem, terapias (Psicoterapia, Massoterapia), entre outros (veja seção serviços).


Cultura e Espiritualidade
A espiritualidade é bastante valorizada e respeitada em nossa comunidade, e é expressa coletivamente em várias sutilezas de nossa rotina, compondo os ritos de nossa vida comunitária. Buscamos celebrar os ciclos naturais e honrar a sabedoria e generosidade de Deus manifestas na Natureza. Buscamos fortalecer nossa intuição e nos tornar mais atentos às camadas mais sutis da existência, exercitando a compreensão holística de nosso meio e de nossas ações. 

A Arca é um espaço para  práticas espirituais coletivas, sociais, artísticas e festivas. Cada membro tem também liberdade plena para seguir seu caminho espiritual pessoal, com o respeito de todos.

 

a história da arca

A Arca foi sonhada junto pela primeira vez em 2005, com um coletivo de 4 pessoas e muitos apoiadores que divulgaram a ideia aos participantes do Chamado do Beija Flor, encontro mundial de comunidades que aconteceu em setembro daquele ano em Goiás-Brasil.

Em 05 de novembro de 2005 – data que é considerada o aniversário da Arca- iniciou-se, na primeira terra sede em São José dos Ausentes-RS, um mutirão que reuniu mais de 50 pessoas e foi apelidado de Chamado da Gralha Azul. Uma celebração de chegada àquela terra, semeando-a com boas energias de alegria e gratidão e firmando bases para a futura comunidade. Um lugar tão mágico quanto inóspito, próximo ao pico do Monte Negro – ponto mais alto do Rio Grande do Sul e na beira dos cânions dos aparados da serra.

Após este primeiro evento, os primeiros moradores se instalaram no lugar (com barracas e tendas) para construir uma edificação que virou um símbolo: uma pipa de vinho de 100 mil litros, transformada em casa-mãe com dois andares e coberta com telhado vivo. Depois desta seguiram-se o banheiro seco, pia, yurt e tenda-refeitório e o Salão Aurora, que teve diversas funções: galpão, moradia, alojamento, lavanderia…e foi um terreno fértil para experimentos de diversas técnicas em bioconstrução, inclusive de um telhado vivo de 100 m2.

A Arca em Ausentes teve 4 anos de muitas atividades, vivências, experiências e transformações. Porém, outras necessidades emergiram, e em meados de 2009 ocorreu uma mudança grande no projeto: a mudança para uma região mais baixa da Serra Gaúcha, com clima menos rigoroso e localizada mais próximo de Porto Alegre.

Assim surgiu a Ecovila Arca Verde, contida e contendo os valores e a visão do Instituto Arca Verde (Associação e ONG proprietária do novo terreno) sediada em São Francisco de Paula – RS. Um antigo pesque-pague tornou-se uma ecovila, com estruturas aproveitadas e ressignificadas. Foi um processo longo de desapego, mas muito celebrado e que agregou ao coletivo novos potenciais e desafios.

A Arca já tinha uma rede ao seu redor. Pessoas que já frequentavam a comunidade em Ausentes tornaram-se moradores na nova sede. Seguiram acontecendo cursos e vivências, inclusive para construir estruturas necessárias nesse novo espaço: novos yurts, fogões, banheiro seco. Aos poucos a nova terra da Arca se tornava o lar de pessoas, idéias, dons e missões.

Uma comunidade é composta pelas pessoas que fazem parte dela, mas também transcende isso: mesmo que muitas das pessoas pioneiras (ou geração bracatinga, como gostamos de brincar) já não sejam mais moradoras, e mesmo que haja presenças recentes na comunidade, a Arca Verde existe desde 2005 e segue seu ritmo vivo e pulsante de amadurecimento. Junto com as novas configurações, surgiram novos dons, desejos, necessidades e projetos.

 

processo de integração (ou...quero ser morador)

Temos como visão ser uma comunidade com aproximadamente 20 famílias, ou por volta de 60 pessoas - uma quantidade que possa ser sustentável para a área que ocupamos.

O processo de integração foi construído visando facilitar a entrada e saída de membros de maneira cuidadosa com as pessoas: almejamos que haja sustentabilidade não só na nossa relação com o meio, mas também na nossa relação uns com os outros.

O objetivo do processo de integração é que cada pessoa possa se aproximar da Arca de maneira gradual, respeitando os tempos de construção das relações, a medida que possa também ir se familiarizando com a rotina comunitária, práticas, valores, acordos e modo de ser compartilhados.

Indicamos àqueles – indivíduos e famílias – que nos procuram e que estão interessados em comunidades, que primeiramente façam contato presencial, como visitas, cursos ou voluntariados (opção mais indicada para experimentar nosso dia-a-dia). Após isso, se o interesse continuar, aprofundamos o vínculo e combinamos juntos como seguir com o período de experiência e integração.

Existem etapas no processo de integração, que vão desde o movimento de aproximação - vindo à Arca em estadias espaçadas no tempo -, até o tornar-se sócio efetivo - com participação nas tomadas de decisão e possibilidade de compra do direito de uso de um terreno. O tempo de referência para esse processo é de 2 anos, mas cada caso tem suas especificidades e podem haver variações.

Se você sente o chamado para essa vivência, entre em contato conosco!

Receba nossas comunicações sobre cursos, atividades e novidades!
arrow&v

© 2021 por Associação Instituto Arca Verde - Estrada Boa Esperança 5849 CX Postal 91 CEP:95400-000 São Francisco de Paula / RS associação sem fins lucrativos - CNPJ 10310503/0001-17.